Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Era um fim de tarde de domingo, a pessoa estava molhando o jardim da casa quando foi interpelada por um garotinho com pouco mais de nove anos, dizendo:


-Tem pão velho? Essa coisa de pedir pão velho sempre me incomodou desde criança.

Na adolescência descobri que pedir pão velho era dizer: - Me dá o pão que era meu e ficou na sua casa.

Olhei para aquela criança tão nostálgica e perguntei:

Onde você mora?

- Depois do zoológico. – Bem longe, hein. – É... Mas eu tenho que pedir as coisas para comer.

- Você está na escola? – Não. Minha mãe não pode comprar material. – Seu pai mora com vocês? – Ele sumiu.

E o papo prosseguiu, até que eu lhe disse:

Vou buscar o pão, serve pão novo? – Não precisa não, a Senhora já conversou comigo!

Esta resposta caiu como um raio. Eu tive a sensação de ter absorvido toda à solidão e a falta de amor desta criança.

Deste menino de apenas nove anos, já sem sonhos, sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão necessitado de um papo, de uma conversa amiga.

Que poder tem o gesto de falar e escutar com amor!



Alguns anos se passaram e continuam pedindo pão velho na nossa casa e eu dando pão novo, mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem que ajudam os mais necessitados...

Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração.

O Ágape nos faz entender em pequenos gestos, em pequenas palavras no amor generoso, no amor doação, você transforma vidas...



Este belo texto de Fernando Pessoa eu dedico ao Newton neste dia 28 de julho muito especial: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: E se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.” Beijo para você. Sandra.

10 comentários:

Antônio Lídio Gomes disse...

Sandra, que gesto mais poderoso e dignificante!
O pão dado com esse amor é precioso, pois alimentou o corpo e a alma do garoto.
Lindo.
Um fraterno abraço, beijos.

Zen disse...

Caro Antônio, desejo a você tudo de bom, por ser a pessoa sensível que é. Forte abraço.

José disse...

Olá Sandra!
Às vezes uma palavra, um sorriso, um afago, valem tanto ou mais que o pão novo ou velho, nós aqui dizemos pão duro.
Quando era pequeno ouvi contar esta, chegou um pedinte, a uma casa e pediu qualquer coisa para comer, a dona era mão de vaca, disse gostas de carapaus fritos de um dia para o outro, o pobre disse logo que sim, então vem cá amanhã que eu estou fritando hoje.

Um bom fim de semana,
um beijinho grande,
José.

Zen disse...

Estas histórias são lindas e verdadeiras, são pura reflexão...Beijo, agradeço a sua passagem pela Montanha.

♫*Isa Mar disse...

Oi Sandra,esse belo texto de Fernando Pessoa é um convite a reflexão mais profunda.
Beijos e ótimo fim de tarde pra ti!

Zen disse...

Olá Isa, adorei a sua presença aqui na minha Montanha. Beijinho no seu coração.

Mgomes - Santa Cruz disse...

Sandra: Não é precisa dar pão velho as vez as palavras valem mais que muito e muito pão só é necessario ter ouvidos e coração para ouvir.
Beijos
Santa Cruz

Sandra Portugal disse...

Ando meio sumida dos comentários, mas passei aqui por alguns motivos:
1-porque estava com muitas saudades!
2-porque o ProjetandoPessoas fará 1 ano de existência e você foi uma das minhas primeiras inspirações!
3-para dizer que estou muito feliz em estar nos TOP 30 pela segunda semana seguida, no Prêmio TOP BLOG 2011!
4-para pedir seu voto, caso você não esteja concorrendo e ache que eu mereço seu voto!
bj Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

margoh werneck disse...

...ainda bem que existe gente como voce que nao deixa de gerar compaixao e delicadeza.

Beijao

sandrafofinha disse...

gostei muito do texto e sim devemos sempre ajudar os mais necessitados. beijinhos,espero que tenhas um bom fim-de-semana e tambem uma excelente semana de trabalho. beijinhos!!